#Cultura

#Noite de Quimeras: Um projeto desenvolvido e produzido pela Trupe de Argonautas. O objetivo é unir a Trupe de Argonautas com artistas, professores, monitores e alunos circenses e/ou de outras áreas artísticas para a montagem de varíetes circenses. Possibilitando um intercâmbio cultural e artístico e formação de platéia. Já foram realizadas as seguintes varietes: Noite de Quimeras, Quimeras Bar, Noite de Quimeras Love e Noite de Quimeras – O Circo da Mulher Barbada.

#O Baile:  O espetáculo reúne técnicas circenses, recursos estéticos de teatro e dança aérea, contemporânea e são realizadas ao ar livre, em cenário composto de cinco mastros e com geometria que faz lembrar Brasília. O enredo revela momentos da vida privada de seis personagens que têm diferentes visões sobre a busca pela identidade, pela aceitação própria e pelo outro, em uma sociedade onde as aparências e o status se apresentam mais importantes que o afeto. Realização: Trupe de Argonautas. Apoio: Fundo de Apoio a Cultura – FAC e SESC-DF

#UHOMEMNU: A crise dos 30 anos revelou-se produtiva para Pedro Martins, interprete da Trupe  de Argonautas. Em vez de lamentar a idade, ele escreveu, durante três anos, textos e poesias sobre a fase de transformações que vivia. A produção deu origem ao espetáculo UHOMENU, realizado em 2014. “Desnudar-se, despir-se das máscaras sociais, encarar os próprios medos e deveres. Partindo dos mitos de Atlas (Grécia), Jânus (Roma) e do lobisomem (Alemanha) e suas respectivas maldições, o espetáculo reflete sobre o homem contemporâneo e sua maneira de lidar com o mundo que o cerca. O espetáculo marca 15 anos de carreira do artista Pedro Martins em sua trajetória no teatro e na dança.”

#De Paetês: O espetáculo “De Paetês” é composto de várias cenas apresentadas na linguagem do circo/teatro. Uma disputa pelo amor de um garçom se transforma em um sensual tango, um sonho romântico é interpretado pelo enlace dos corpos em um duo no trapézio e vários outros exemplos em que às técnicas do circo são re-elaboradas para contar as estórias das prostitutas, garçons, dançarinas, faxineiro, e outras personagens insólitas da noite, chegando através desta mistura, aos limites do fantástico. As fronteiras entre o show fictício e a peça se confundem durante as cenas, em um espetáculo dentro do espetáculo. A realidade das personagens, seus conflitos e relações são apresentados entre as cenas de show do próprio cabaré, todas maximizadas pela presença dos elementos circenses como pirâmides humanas, trapézio, lira, tecido e outros equipamentos circenses criados especificamente para o espetáculo.

#AVENCA: O espetáculo é inspirado no conto “Para uma avenca partindo” de Caio Fernando Abreu e conta fragmentos de histórias de amor de dois indivíduos que se encontram em um momento de impasse em suas vidas: a despedida. Desolados e cheios de dúvidas, dividem com a platéia tudo que eles diriam, sentiram e viveram: um relacionamento desgastado pela rotina, a falta de diálogo e de escuta, desentendimentos, encontros e desencontros e muita saudade do que viveram, um passado que está muito presente e o presente que querem esconder e esquecer. São personagens confusos, engraçados e cheio de dúvidas, que são obrigados a encarar o seu próprio eu e o vazio. Trata-se de um espetáculo intimista que busca nessa proximidade um meio de provocar no espectador a ação reflexiva sobre o amor à medida que vivenciam e se identificam com as cenas. Realização: Trupe de Argonautas. Apoio: FUNARTE e ASCETUR.

#ZUMM é um espetáculo infantil de circo/teatro que conta as peripécias e imaginações de um menino que cria e vive intensamente novos mundos. Misturando técnicas circenses, coreografias e elementos teatrais a Trupe de Argonautas interpreta o dia a dia de um menino que cria novos amigos, novos lugares e dá novo uso aos objetos simples do seu cotidiano. Então, o banho passa a ser uma grande viagem submarina, e a hora de dormir pode ser vista com magia e encantamento. Apoio: ASCETUR  

” A arte tem o poder de nos ensinar a superar limites, medos e de nos superar a cada dia. ”  
           Ana Sofia Lamas – Presidente da ASCETUR

#Meio Ambiente

#Vivência com a natureza: A vivência com a natureza apresenta um conjunto de jogos e brincadeiras que convidam os participantes a construir e resgatar uma relação com a natureza (terra, rochas, plantas e animais). É uma proposta educativa sistêmica que representa uma forma efetiva e duradoura de contribuir para a preservação do meio ambiente e estabelecer um laço de cooperação entre os participantes e a natureza. Embasada na técnica de Joseph Cornell.

#Bem viver: O Bem Viver é um projeto em desenvolvimento da ASCETUR que tem por objetivo disseminar hábitos saudáveis e ecológicos que contribuam para uma boa qualidade de vida. Fizemos uma apostila para a quarentena!

#Educação

#Circo social: O projeto busca garantir o direito de todo o cidadão ao acesso ao lazer e cultura e enfatiza a importância do desenvolvimento da criatividade entre os alunos, espírito de equipe, capacidade de comunicação, interesse pela arte, construção de valores pessoais e sociais, que contribuam para a formação de uma sociedade. Este Projeto tem como objetivo o incentivo à cultura, por meio do desenvolvimento de atividades circenses ao longo do ano de 2012, vindo a beneficiar jovens na faixa etária de 06 a 16 anos. As aulas ministradas são de malabares, histórias em quadrinhos, acrobacias aéreas, teatro cômico, capoeira e de dança acrobática. Sua preocupação básica centra-se na melhor maneira de conduzir a atividade educativa, de forma a alcançar finalidades pedagógicas, por meio da experiência da arte.

#Empreenda: O projeto tem como foco alunos do Ensino Médio do Distrito Federal e visa contribuir para idealização e realização de micro empreendimentos que possibilitem renda, qualificação e sustentabilidade para jovens e suas famílias.

#Riso cidadão: Projeto realizado em 2011 em com jovens e crianças em vulnerabilidade socioeconômica,  visando facilitar por meio de aulas práticas de circo, teatro cômico e dança o acesso a educação e o exercício dos direitos culturais e de cidadania. Foram atendidos jovens na faixa etária de 06 a 16 anos, alunos da Escola Classe 8 do Cruzeiro e pela Instituição Sócio- Educativa FORMAR- Taguatinga.

#Circo cidadania: O projeto foi realizado no Centro Social Formar e na Casa de Ismael com o caráter de formação por meios lúdicos e utiliza-se do ensino de artes circenses para promover o acesso de crianças e adolescentes, que moram em abrigos, às fontes da cultura, do meio ambiente e ao exercício de seus direitos. O objetivo é a promoção social, o efeito desse aprendizado para o indivíduo e o reflexo da atuação desse indivíduo na família e na comunidade como um todo, exercendo sua integridade social. O ensino dessas atividades possibilita às crianças e aos adolescentes de baixa renda a ampliação de seu horizonte de oportunidades, a partir da transferência de conhecimentos, que se convertem em capacitação, auto-realização e respeito pelo Ser. Humano.

As atividades propostas visam o desenvolvimento da coordenação motora, da flexibilidade e do equilíbrio, utilizando as técnicas de: malabares, acrobacia de solo, pirâmide humana, contato e improvisação, aulas de teatro com ênfase no humor-palhaço e capoeira. Serão trabalhados: criatividade, musicalidade, socialização, noções de espaço e de lateralidade.

#Campanhas

#Ajude a Alimentar: Para ampliarmos a nossa atuação e fortalecer nossa rede de parceiros, a campanha foi feita em parceria com a CUFA DF, braço regional da Central Única das Favelas. A CUFA DF foi fundamental para nos ajudar a decidir quais lugares seriam contemplados e como seriam distribuídas as cestas para as famílias em cada um desses lugares. As cestas foram deixadas nas casas da liderança local e eles escolheram famílias que já estão sendo assistidas pela ONG. As cestas básicas continham alimentos não perecíveis (arroz, feijão, óleo, flocão, etc.) e itens de higiene básica como pasta de dente e papel higiênico. Enquanto as cestas verdes tinham legumes, verduras e frutas. No total, distribuímos 2 toneladas de verduras e frutas e 4 toneladas de alimentos não perecíveis em 10 cidades do DF, sendo que em 5 delas, também distribuímos as cestas verdes, atendendo cerca de 500 famílias.

#Alimente a Arte: A ideia da campanha começou quando, em conversa com nossa rede de contatos no meio artístico, a ASCETUR percebeu que muitos grupos de artistas estavam sem qualquer apoio desde o encerramento de suas atividades, devido à pandemia do COVID-19. Especialmente os artistas independentes, autônomos, de rua e circenses que vivem de apresentações, aulas e projetos temporários! Toda a classe artística está sendo especialmente atingida nesse período pois suas atividades foram suspensas logo no início da quarentena e devem ser as últimas à voltarem! Portanto, como a ASCETUR acredita na importância da arte e do circo, resolvemos criar essa campanha de apoio a estes artistas e suas famílias! Entramos em contato com vários coletivos que nos reportaram sobre a situação vulnerável na qual muitos artistas do DF se encontram, e com o intuito de auxiliar essas famílias e preservar a cultura popular e circense no Distrito Federal começamos a campanha #alimente a arte. Duas lives foram organizadas, com músicos e artistas da cidade convidados.  Com a arrecadação conseguimos realizar doações de vouchers para 3 circos de lona, 1 grupo de teatro e 15 artistas e suas famílias, totalizando mais de 100 pessoas atendidas.

 

DOE /// SEJA UM VOLUNTÁRIO